Blog

Maternidade ou Carreira: o não tão velho dilema

Projetos como esse à primeira vista parecem positivos mas desconsideram um enorme prejuízo ao mercado de trabalho e à mulher profissional reforçando um machismo histórico que faz com mulheres do mundo todo sejam pior remuneradas, preteridas em promoções e em contratações quando em idade fértil ou com filhos pequenos. Como ter uma sociedade igualitária quando a mulher terá que sair do mercado por 1 ano se optar ser mãe ao passo que o homem se afasta por meros 30 dias? Como exigir que o homem participe mais na criação de seus filhos quando a própria lei vem dizer que ele é doze vezes menos necessário do que a mãe? A tendência, caso esse projeto seja aprovado é de duas uma: cada vez menos mulhe

Sobre escolhas e ser mulher...

Tenho acompanhado de perto o debate entre mulheres feministas e não feministas sobre o direito da mulher à escolha. Na essência muitas parecem defender a escolha da mulher: escolha pela interrupção ou não da gravidez, escolha da via de parto (cesárea ou normal), escolha pela amamentação ou não, escolha entre babá, creche ou sair do mercado para cuidar em primeira mão dos filhotes e assim por diante. Dois pontos, porém, me chamam a atenção nesses debates: há de fato escolha? Existe aceitação da escolha por si só e não do mérito da escolha? Tenho me indagado cada vez mais profundamente quanto ao real poder de escolha da mulher nos mais variados campos de nossas vidas. Cada vez mais concluo que

Sacudindo a poeira...

"Ali onde eu chorei qualquer um chorava, dar a volta por cima que eu dei, quero ver quem dava!" Esta passagem de um antigo samba, exprime em uma única frase inúmeros sentimentos que carreguei durante toda a minha vida. Sempre detestei sentimentos de pena e sempre evitei ao máximo me colocar em situação de vítima da vida. Ao mesmo tempo, não me colocar em uma situação de vítima não queria dizer não compreender ou não valorizar as conquistas ou, ainda, minimizar o tamanho do desafio e do sofrimento no processo. Como toda "guerreira batalhadora" que se preze e que faça jus ao título conquistado com muito orgulho, sempre achei ridículos os sentimentos de pena porque eu mesma nunca me vi como vít

Postagens em destaque
Posts recentes
Arquivos
Pesquise pelasTags

Mapa do site

HOME                           SERVIÇOS                   BLOG                     

SOBRE                          NA MÍDIA                    CONTATO

                    

  • Grey Facebook Icon
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

Site desenvolvido pela iodit.com.br - Todos os direitos reservados. 2018