Blog

17 Dec 2018

Quanto você estaria disposta a investir no seu desenvolvimento pessoal e em aprender a usar o seu potencial em toda a sua plenitude, em busca da realização de seus sonhos e objetivos?

Quanto vale o trabalho de quem entrega inquietações e movimento?

Como você se sentiria se soubesse que existe uma forma de financiar seu autodesenvolvimento e o de outras mulheres de forma coletiva, sustentável e amorosa?

Quando comecei a trabalhar como coach eu estava aberta a atender qualquer pessoa que eu pudesse de alguma forma ajudar com as ferramentas que havia aprendido e o universo foi me direcionando de um modo que quando vi eu só atendia mulheres. 

A decisão de focar em pessoas físicas, mais do que em empresas, aconteceu em um processo parecido, embora mais complexo de descobertas internas. 

Eu...

19 Nov 2018

Não me lembro quantos anos eu tinha a primeira vez que li a Casa dos Espíritos. Talvez 8, talvez 10. Também não sei quantas vezes assisti ao filme. Talvez 10, talvez 20. 


De Isabel Allende já li quase tudo e leio mais sempre que possível e era pela escrita deliciosa dela que eu imaginava o Chile. Foi com Pedro que tive meu primeiro contato com o tema socialismo e com Blanca que imaginei pela primeira vez o drama de um amor “caliente” (o que se refletiu em boa parte das minhas “obras literárias” durante os anos de 1995 e 1996). Foi Alba a que mais me fez chorar e até pouco era minha personagem preferida do universo de Isabel. 


Foi especial vir neste momento da minha vida, das nossas vidas. Era uma viagem desejada e planejada há tanto tempo, mas por alguma razão sempre postergada. Hoje sei:...

10 Nov 2018

Esperei para ver o documentário sobre a vida da Maya Angelou somente após finalizar “Eu sei porque o pássaro canta na gaiola” e estou profundamente impactada com a força e o brilhantismo desta mulher! 


Mesmo já uma senhora, Maya transmite paixão, vibração e sensualidade que pulam da tela e nos contagiam quase querendo tocá-la e pegar um pouquinho dessa mulher gigante e que conhecemos pelo seu olhar de menina em uma leitura tão profunda. 

Maya foi cantora, jornalista, assistente administrativa em Gana, atriz, professora, pesquisadora, produtora teatral, historiadora, ativista pelos direitos civis. Foi principalmente uma pioneira e uma rebelde e fez da sua própria existência um símbolo de resistência. 

Uma mulher para todas nós nos orgulharmos por sermos também mulheres! 

Mulher Fenomenal - May...

1 Nov 2018

Queen foi a primeira (e provavelmente única) banda que eu realmente amei. 

Não do jeito adolescente de todas nós que tivemos pôster de boy band no quarto (ou no caderno para quem como eu não tinha seu próprio quarto) e sim aquele encantamento puro e emocionante reservado às obras de arte. Arte que não se explica, apenas se sente. 

At Night at the Opera foi o primeiro CD que eu ganhei na vida logo que tivemos um toca cd em casa (estamos falando de 1993/1994 talvez) e eu me lembro até hoje do dia em que fomos comprá-lo e o quão feliz eu estava. 

Antes dele tínhamos uma fita cassete de Queen II, álbum que até hoje me enche de lágrimas toda vez que eu escuto (viva o Spotify!) e a verdade é que a voz de Freddie foi trilha sonora de alguns dos momentos mais doídos e também dos mais alegres da minha...

2 Oct 2018

"Não há nada mais forte do que uma mulher destruída que se reconstruiu!" Hanna Grasby

Eu tenho muito orgulho da minha história e da mulher que ela fez com que eu me tornasse! ❤️


Tenho orgulho de ter me levantado a cada queda - e não foram poucas - mas, principalmente de ter levantado uma pessoa melhor. Mais humana, mais humilde, mais amorosa, especialmente comigo mesma, e mais ciente de minha responsabilidade, dos meus privilégios e dos meus limites. 🙏🏻
 

Eu me levanto a cada queda, eu lutei e luto muito para me reconstruir todas as vezes que o mundo parece me dizer que eu não sou digna! 👊🏻
 

Eu me levanto sobre os ombros e com a força de todas as mulheres que vieram antes de mim! 💪🏻
 

Eu me levanto por todas as mulheres que ainda virão e por aquelas que estão ao meu lado e que talvez...

4 Sep 2018

De todas as ferramentas que eu trabalho comigo mesma e com as minhas clientes, uma das mais poderosas certamente é a de ressignificar crenças limitantes.

Crenças são afirmações que nos dizemos e que se tornam - ao menos para nós - verdades absolutas e premissas sobre as quais construiremos o nosso mundo particular e o nosso próprio modo de viver.

Crenças podem ser motivadoras ou limitantes e sempre serão apenas uma versão da realidade facilmente contestável quando desafiadas à luz da lógica e da realidade. Quando elas estão nos limitando o segredo é transformá-la em uma crença que permita ou que motive. Ressignificar!

Eu particularmente acho mais fácil essa segunda parte. Desafiador mesmo, ao menos para mim, é encontrar as crenças limitantes por trás dos meus comportamentos nocivos, dos...

29 Aug 2018

“Coach nem é gente” é a legenda de muitos memes e virais compartilhando discursos ou propagandas relacionadas ao coaching.

Eu não me sinto muito ofendida talvez pelo fato de a minha profissão de origem já não ser das mais bem quistas socialmente e eu sempre ter lidado relativamente bem
com isso.

Ou por considerar muito mais ofensivos discursos vazios sobre propósito (que eu chamo de glamourização e gourmetização do propósito) ou coaches que distorcem mensagens importantes para culpabilizar vitimas por crimes graves cometidos contra elas e a humanidade.

Ou, ainda, por saber o quanto me dedico ao meu trabalho para que ele seja realmente transformador na vida de quem cruza meu caminho, o quanto estudo, aprofundo, invisto tempo e dinheiro para ser o mais “gente” possível e chegar em casa sa...

4 Jun 2018

Somos ensinados desde que nascemos a irmos em busca de um objetivo. A chegar “lá”. Dependendo do modelo mental de onde nascemos e crescemos ele será uma variável entre, estudar, se formar, ter um bom emprego, ficar o mais rico e famoso possível. 

As pessoas costumam gastar tempo refletindo sobre o que fariam se ganhassem na mega sena enquanto poucos param para refletir sobre o que esse “lá” significa e, principalmente, pq ele representa o que representa. 

Analisando melhor identificamos um ciclo comum de autosabotagem nesse mecanismo que nos leva a gastar tempo com algo cuja probabilidade de ocorrer é mínima e que, principalmente, foge absolutamente do nosso controle, ao invés de nos ocuparmos em identificar aquilo que nos bloqueia e nos impede de efetivamente alcançar nossos sonhos e objeti...

Please reload

Postagens em destaque

Kalindi - De mim para o mundo com todo o amor do mundo

December 17, 2018

1/5
Please reload

Posts recentes