Blog

Facetas

Sempre me intriguei por como às vezes pessoas "boas" fazem coisas horríveis e pessoas "más" são capazes de atitudes lindas. Sempre me frustrou esse conceito de ser uma coisa só (sei que parece autor de novela falando, mas é verdade!) e de ser tachada e rotulada de alguma forma, pois isso gerava muita frustração quando eu que sempre me considerei e considero uma pessoa "boa" já fui capaz de cometer coisas "más". Falar mal de alguém, fazer bullying com alguma menina porque ela "roubou" o menino que eu gostava, mentir para pessoas que amo, falar algo maldoso de propósito apenas para magoar... Enfim, a culpa dessa duplicidade mal entendida, dessa incoerência, sempre me doeu muito. E também sempr

Sobre o casamento e a maternidade...

Inverter a ordem de prioridades e colocar o parceiro no topo da lista, antes dos filhos, é a proposta do terapeuta de casais Andrew G. Marshall. Fugindo do clichê (mote número 1 deste Blog) e falando o que poucos ousam até sussurrar, ele afirma que "quando duas pessoas decidem se casar, em geral desejam que seja para sempre, enquanto os filhos, apesar de extremamente importantes, crescem e vão viver a própria vida. Por isso é fundamental investir na relação", diz. "O problema é que muitas pessoas, empenhadas em se tornar pais perfeitos, põem o casamento no piloto automático e esquecem de si mesmas." Sabiamente ele ressalta que a sociedade cobre as mães de expectativas de que elas sempre ponh

Sobre o amor próprio

Que mulher nunca ouviu de alguma tia, mãe, vó ou amiga: "Querida, para um relacionamento dar certo, o homem precisa gostar mais da mulher do que a mulher do homem..." A quantidade de conceitos destrutivos e machistas concebidos nesse inócuo conselho sempre me incomodou, principalmente pelo fato de eu ter escolhido estar ao lado de alguém que amo de uma maneira tão intensa e profunda que sequer consigo imaginar o que viria a ser um amor maior do que esse. Parte-se do pressuposto de que mulheres amam mais e, portanto, para equilibrar essa equação é preciso desequilibrar a quantidade de amor distribuída no relacionamento. Essa mensagem é tão equivocada para as mulheres quanto para os homens. A

Postagens em destaque
Posts recentes
Arquivos
Pesquise pelasTags

Mapa do site

HOME                           SERVIÇOS                   BLOG                     

SOBRE                          NA MÍDIA                    CONTATO

                    

  • Grey Facebook Icon
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon

Site desenvolvido pela iodit.com.br - Todos os direitos reservados. 2018